sexta-feira, 8 de abril de 2016

Senador Cristovam Buarque vem à Natal para debater a Federalização da Educação Básica

cristovam
A Federalização da Educação Básica será o assunto debatido em seminário a ser realizado no próximo dia 29 de abril, a partir das 9h, no auditório da Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte (Fiern). O evento, que terá como palestrante o senador Cristovam Buarque, está sendo promovido pela vereadora Professora Eleika Bezerra com o apoio da Câmara Municipal de Natal, e visa discutir esta proposta desenvolvida como uma forma de oferecer um padrão igualitário de ensino para todas as escolas do País.
Defensora, há muitos anos, da proposta idealizada pelo senador convidado, a vereadora natalense acredita que esta é a melhor opção para a melhoria do ensino público brasileiro atualmente por reunir elementos capazes de garantir um padrão de ensino de qualidade social para todas as escolas, independente do contexto econômico e social de cada localidade.

Crise nos municípios: 30 cidades do RN tiveram a primeira cota do FPM zerada

O primeiro decêndio do Fundo de Participação dos Municípios (FPM) do mês de abril, pago nesta sexta-feira, 08, teve redução de 13,42%, comparado ao mesmo período do ano anterior. A situação agravou a crise dos municípios no Rio Grande do Norte. Além da queda nos repasses, 30 municípios tiveram a primeira cota zerada.
A queda dos repasses é constante e mantém as cidades em situação preocupante, prejudicando as finanças municipais e diminuindo os recursos para investimentos municipais. Os gestores precisam refazer os planejamentos financeiros dos municípios, para amenizar os efeitos da redução dos recursos.
MUNICÍPIOS COM O FPM ZERADO NA PRIMEIRA COTA DE ABRIL/2016:
Afonso Bezerra
Alto do Rodrigues
Areia Branca
Baraúna
Carnaúba dos Dantas
Carnaubais
Extremoz
Felipe Guerra
Florânia
Governador Dix-Sept Rosado
Grossos
Janduís
João Câmara
Lagoa D’anta
Marcelino Vieira
Martins
Maxaranguape
Nova Cruz
Parazinho
Parnamirim
Pau dos Ferros
Pedro Velho
Pendências
Pureza
Rio do Fogo
São José de Mipibu
São José do Campestre
Sítio Novo
Tibau
Umarizal

Felipe Maia critica projeto de reforma agrária do governo do PT

felipe_discurso
Em discurso proferido na tribuna da Casa nesta sexta-feira (08), o deputado federal Felipe Maia criticou o Partido dos Trabalhadores pela falta de compromisso com suas bandeiras, em especial a da reforma agrária. Na oportunidade, o democrata comentou sobre a recente decisão do Tribunal de Contas da União (TCU) que determinou ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) a paralisação imediata do programa de reforma agrária no Brasil, atingindo 1,5 milhão de famílias.
Dentre as irregularidades apontadas pelo TCU na lista de beneficiários do Incra, a presença de aproximadamente mil políticos, cerca de 62 mil empresários, em torno de 144 mil servidores públicos e quase 38 mil falecidos, além de cerca de 19 mil proprietários de carros de luxo. Para apurar a fraude, o órgão cruzou a base de dados do Incra com outros bancos de dados e detectou mais de 500 mil beneficiários irregulares do programa.
“Uma das grandes bandeiras do Partido dos Trabalhadores era a reforma agrária. O fato é que temos 13 anos do governo do PT e a reforma agrária não saiu do papel. Reforma que era cantada a verso e prosa e se transformou em mais um caso de desvio de dinheiro público. E não resolveu por corrupção e incompetência”, argumentou o parlamentar.

Na Comissão do Impeachment, Rogério detona PT e dispara: “Dilma é Chávez tupiniquim de saias”

rogerio_comissao
O deputado Rogério Marinho (RN) traçou um quadro dos sucessivos problemas enfrentadas pelo Brasil atualmente e destacou, durante discurso na comissão do impeachment, que a presidente Dilma é a responsável direta pelas mazelas da economia nacional graças aos crimes de responsabilidade apontados pela denúncia formulada contra ela, pela corrupção promovida em seu governo e pelo aparelhamento do Estado realizado por seu partido.
Rogério foi o primeiro deputado do PSDB a se pronunciar, nesta sexta-feira (8), durante a sessão da comissão especial do impeachment que debate o parecer do relator Jovair Arantes (PTB-GO). Em seu discurso, o tucano apontou que o texto de Arantes é “sóbrio” e “lúcido” e “retrata o que realmente aconteceu”. O tucano é um dos suplentes do PSDB no colegiado.
“Por isso, o impeachment é imperativo. A pauta do PT é acabar com a democracia. A presidente não tem legitimidade, não governa, não determina. Chega, o país não suporta mais. A presidente após corromper a administração, se comporta como um Hugo Chavez tupiniquim de saias. Impeachment já!”, defendeu.

Lula foi ouvido como investigado por suposta tentativa de fraudar delação

lula_pt

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi ouvido como investigado no depoimento que prestou nesta quinta-feira (7) na Procuradoria Geral da República (PGR), dentro de um inquérito que tramita em segredo de Justiça no Supremo Tribunal Federal. O inquérito apura uma trama para tentar fraudar a delação premiada do ex-diretor da Petrobras Nestor Cerveró na Operação Lava Jato, que apura desvio de recursos na estatal.
Ouvido por quatro investigadores, Lula não foi perguntado e, portanto, não falou sobre as outras suspeitas que pesam sobre ele na Operação Lava Jato e nem sobre as circunstâncias de sua nomeação para a Casa Civil, que está suspensa por ordem do Supremo. Foi o terceiro depoimento dele na Operação Jato.
O ex-presidente foi intimado a depor exclusivamente devido à delação premiada do senador Delcídio do Amaral, que afirmou que Lula, por meio do empresário José Carlos Bumlai, agiu para tentar evitar a delação de Cerveró. E que um filho de Bumlai – Maurício – entregou dinheiro ao senador para ser repassado a Cerveró.
Lula negou que tivesse uma relação próxima, de amizade, com Delcídio do Amaral e que o envolvimento deles era apenas no âmbito partidário. Disse também que conhecia superficialmente Nestor Cerveró e não atuou para que ele estivesse no cargo. Negou ter participado na suposta trama em relação ao acordo de Cerveró e de ter pedido a intervenção de Bumlai.

Oposição faz ato a favor do impeachment de Dilma em frente ao Planalto

avso
Ao som dos versos da canção popular Está chegando a hora, dezenas de deputados de oposição participaram hoje (7) de um ato favorável ao impeachment da presidenta Dilma Rousseff no Salão Verde da Câmara dos Deputados. Segundo os parlamentares, no ato, foi dado um “aviso prévio” para a saída da presidenta.
Carregando uma ampla faixa em que se lia “Aviso prévio: impeachment, já”, os deputados saíram em caminhada pelos corredores do Congresso aos gritos de “Fora, PT”. Eles seguiram até a rua e foram para a frente do Palácio do Planalto, onde cantaram o Hino Nacional e lançaram réplicas de notas de dólar e real impressas com o rosto de Dilma e do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.
De acordo com os parlamentares, as notas, que traziam a inscrição “Petro Dollar”, eram uma referência à acusação, feita por integrantes da oposição, de que o governo teria oferecido dinheiro em troca do voto de deputados, para que não aprovassem o impedimento de Dilma no plenário da Câmara.

Collor critica Dilma: No meu governo não houve negociação subalterna

collor_veja

Depois de o deputado Paulo Maluf (PP-SP) se dizer “enojado” com a operação do governo Dilma de trocar votos contra o impeachment por cargos, o senador e ex-presidente Fernando Collor de Mello (sem partido-AL) condenou, nesta quinta-feira, a ação do Palácio do Planalto. Em palestra na Confederação Nacional da Indústria (CNI), ele disse que nem no auge da crise que lhe tirou o mandato fez esse tipo de gestão.
“No meu governo, em nenhum instante houve qualquer tipo de negociação subalterna. Em nenhum momento essa barganha foi feita. Em nenhum momento, nenhum dos meus ministros se mobilizaram no sentido de terem conversas menos republicanas com quem quer que seja. Nem com a classe política, nem com a classe empresarial. Hoje, vivemos um instante em que as coisas não caminham bem assim. Preocupa-me profundamente a situação do nosso país” disse Collor a’O Globo.

Lula quer forte esquema de segurança no Recife

Assim tá bom?!

O ex-presidente Lula confirmou, há pouco, à direção do PT estadual, a sua presença no Recife amanhã (08) e no próximo sábado (09). Na sua agenda, uma reunião com deputados federais ainda indecisos em relação ao impeachment da presidente Dilma e um ato promovido pelo PT em favor da manutenção da petista no poder. Ele pediu um forte esquema de segurança.

De olho na prefeitura de Natal, Rafael começa a malhar Carlos

rafael_motta
O deputado federal Rafael Motta (PSB) subiu na tarde desta quinta-feira (7) a tribuna da Câmara dos Deputados, para falar sobre os principais problemas que a cidade de Natal enfrenta. O parlamentar criticou a gestão do prefeito Carlos Eduardo Alves principalmente na questão do atendimento dos postos de saúde e o Hospital Municipal que não atende à demanda, além da inauguração do Mercado das Rocas, que custou aos cofres públicos quase R$ 5 milhões, ao longo de oito anos de obras atrasadas.
Sobre a saúde o parlamentar disse que o Hospital Municipal entregue à população de Natal não atende à demanda existente em virtude do fechamento de outras unidades de saúde. “Por isso se faz necessária uma conversa sem reservas com a sociedade. Não é possível mais conviver com soluções capengas, verdadeiras gambiarras apresentadas como material de primeira. E para isso é preciso coragem para mostrar a realidade como ela realmente é”, falou Rafael Motta.

Sessão desta sexta da comissão do impeachment pode durar até sábado

Iluminação do Congresso Nacional Novembro Azul - Institucional
O presidente da comissão especial do impeachment, deputado Rogério Rosso (PSD-DF), afirmou nesta quinta-feira (7), por meio de sua assessoria, que, se não houver acordo sobre o rito, a discussão do parecer favorável ao processo de afastamento da presidente Dilma Rousseff se iniciará às 15h desta sexta (8) e poderá se estender até o sábado (9). Deputados governistas são contra continuar os trabalhos da comissão durante o fim de semana e defendem que a discussão seja iniciada e interroompida na sexta, e continue na próxima segunda (11).

Ao TSE, Temer vai separar contas de campanha dele das de Dilma

ter dilma abestalhada
Com a delação dos executivos da Andrade Gutierrez, o vice-presidente da República, Michel Temer, deve adotar uma linha de defesa no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) desvinculada da presidente Dilma Rousseff. A estratégia de Temer será separar, em sua defesa, as contas de campanha dele das contas de Dilma.
Com isso, num cenário de cassação de Dilma Rousseff pelo TSE, Temer tentará evitar que ele também seja condenado pelo mesmo motivo. A delação dos executivos da Andrade, homologada pelo ministro Teori Zavascki, revela que parte das doações oficiais da empreiteira foi feita com recursos de propina.
Aliados de Temer avaliam que, mesmo com o julgamento pelo TSE acelerado, não haveria conclusão antes do final do ano porque ainda há prazos para serem cumpridos e recursos para serem apresentados pela defesa.
Do Blog Camarotti