quinta-feira, 12 de maio de 2016

Michel Temer é notificado e assume Presidência

temer_presidente
O senador Vicentinho Alves (PMDB-TO) notificou, às 11h27 de hoje (12), o vice-presidente Michel Temer sobre o afastamento da presidenta Dilma Rousseff do cargo por até 180 dias. De acordo com deliberação da Mesa Diretora do Senado, Temer recebe agora o título de presidente interino. Ele passa a possuir plenos poderes de nomear a equipe de governo e gerenciar o Orçamento da União.
A missão está cumprida tanto perante a presidente Dilma como também junto aqui ao vice-presidente Michel Temer”, declarou Alves, que, ao entrar no Palácio do Jaburu, negou ter se sentido constrangido com o papel histórico que lhe coube desempenhar. Momentos antes, Alves havia notificado Dilma Rousseff no Palácio do Planalto. Segundo Alves, o vice demonstrou “entusiasmo” e se mostrou “esperançoso”. Estavam ao lado Temer os futuros ministros da Fazenda, Henrique Meireles, da Justiça, Alexandre de Moraes, da Casa Civil, Eliseu Padilha, e o ex-ministro Moreira Franco, entre outros.

Temer divulga nomes de novos ministros. Confira lista

A assessoria do presidente interino Michel Temer divulgou, no início da tarde desta quinta-feira (12), os nomes dos ministros que intregarão o novo governo. A lista, publicada pelo portal G1, tem 24 nomes. Duas pastas ainda estão sem nome: Minas e Energia e Integração Nacional. Esses meinistérios deverão ir para o PMDB ou PSB.
A lista de Temer confirma o Ministério da Fazenda nas mãos de Henrique Meirelles. Romero Jucá ficou com o ministério do Desenvolvimento e Eliseu Padilha, com a Casa Civil. José Serra pega a Relações Exteriores e Blairo Maggi, a Agricultura. O Ministério da Educação será dirigido por Mendonça Filho, e o da Saúde, por Ricardo Barros.
Confira abaixo a lista completa:
Fazenda: Henrique Meirelles
Planejamento: Romero Jucá (PMDB)
Desenvolvimento, Indústria e Comércio: Marcos Pereira
Relações Exteriores: José Serra (PSDB)
Programa de Parcerias e Investimentos: Moreira Franco (PMDB) (secretario-executivo)
Casa Civil: Eliseu Padilha (PMDB)
Secretaria de Governo: Geddel Vieira Lima (PMDB)
Secretaria de Imprensa: Marcio Freitas (não é ministério)
Secretaria de Segurança Institucional (inclui Abin): Sérgio Etchegoyen
Educação: Mendonça Filho  (DEM)
Saúde: Ricardo Barros (PP)
Justiça e Cidadania: Alexandre de Moraes
Agricultura: Blairo Maggi (PP)
Trabalho: Ronaldo Nogueira (PTB)
Desenvolvimento Social e Agrário: Osmar Terra (PMDB)
Meio ambiente: Sarney Filho (PV)
Cidades: Bruno Araújo (PSDB)
Ciência e Tecnologia e Comunicações: Gilberto Kasssab (PSD)
Transportes: Maurício Quintella (PR)
Advocacia-Geral da União (AGU): Fabio Medina
Fiscalização, Transparência e Controle (ex-CGU): Fabiano Augusto Martins Silveira
Defesa: Raul Jungmann (PPS)
Turismo: Henrique Alves (PMDB)
Esporte: Leonardo Picciani (PMDB)

Michel Temer deve ter mais apoio na Câmara que Dilma Rousseff

dilma_temer
Na Câmara dos Deputados, a base do governo do presidente da República interino, Michel Temer, tende a ser maior do que a do governo Dilma Rousseff e tudo indica que ele deverá ter apoio para aprovar os projetos que encaminhar ao Legislativo. Serão nove deputados com assento na Esplanada, além de três senadores e quatro ex-deputados. Ao todo, nove partidos – PMDB, DEM, PTB, PSDB, PP, PSD, PR, PPS e PSB – terão representação no Executivo, o que já indica que será um governo de coalizão, com forte presença na Câmara dos Deputados.
Segundo o líder do PSDB, deputado Antônio Imbassahy (BA), o partido vai dar apoio integral ao novo governo: “Papel de apoio integral ao presidente Michel Temer, até porque o Brasil quer isso, quer que a gente reconstrua o mais rapidamente a economia, interrompa esse ciclo do desemprego, e a nossa obrigação é apontar rumos e aprovar, no Congresso, as medidas que são importantes para recuperação do País”.

Programa do PTdoB com participação de Wilma de Faria vai ao ar nesta noite


O programa nacional do Partido Trabalhista do Brasil – PTdoB vai ao ar nesta quinta-feira, dia 12 de maio. Com cinco minutos de duração, será transmitido às 20h no rádio e às 20h30 na TV aberta, com apresentação do presidente da legenda, o deputado federal Luis Tibé (MG), e participações de dirigentes regionais, dentre eles a do Rio Grande do Norte, a ex-governadora Wilma de Faria, que teve um minuto pra mensagem especial às mulheres.
Além da mensagem principal ressaltando a importância das cidades e da eleição de bons prefeitos e vereadores que trabalhem para melhorar a vida da população – a dirigente potiguar, Wilma de Faria, que é pioneira por ser a primeira deputada federal do RN na Constituinte, assim como primeira prefeita da capital potiguar – Natal – e primeira governadora do RN, é a responsável por fazer um chamamento especial às mulheres para que participem da política e apresentem candidaturas para as prefeituras e câmaras municipais.

Henrique Alves volta para o Ministério do Turismo

ministro_henrique
O ex-ministro do Turismo Henrique Eduardo Alves (PMDB) vai voltar a ocupar a pasta que deixou quando o PMDB rompeu com o governo em março. O novo ministro presidiu a Câmara dos Deputados entre 2013 e 2014, e atualmente está sem mandato eletivo na Casa após 44 anos como deputado federal pelo Rio Grande do Norte.
Advogado, nascido no Rio de Janeiro em 1948, o ex-deputado deixou de concorrer à reeleição como deputado federal nas últimas eleições para tentar o governo do Rio Grande do Norte, mas foi derrotado por Robinson Mesquita Faria (PSD). Alves foi lançado na política por seu pai, o ex-deputado, ex-ministro e ex-governador do Rio Grande do Norte Aluízio Alves (morto em 2006).

Temer pede confiança e diz que brasileiros vão colaborar para saída da crise

temer_confiança
Em suas primeiras palavras como presidente interino da República, Michel Temer, disse que o povo brasileiro há de “prestar sua colaboração para tirar o país” da crise em que se encontra, mencionou entusiasmo dos políticos que o prestigiam e voltou a falar que é “urgente pacificar a Nação” e “unificar o Brasil”.
Após dar posse aos novos ministros de seu governo, que comporão uma equipe menor, Temer citou algumas vezes a necessidade de recuperação da economia. Segundo ele, é “urgente” fazer um governo de “salvação nacional”. “O povo brasileiro há de prestar sua colaboração para tirar o país dessa grave crise em que nos encontramos. O diálogo é o primeiro passo para enfrentarmos desafios para avançar e garantir retomada do crescimento”, afirmou Temer, mencionando também a necessidade de partidos políticos e lideranças da sociedade civil participarem.
Minha primeira palavra ao povo brasileiro é a palavra confiança. Confiança nos valores que formam o caráter de nossa gente, na vitalidade de nossa democracia, na recuperação da economia nacional nos potenciais do país, em suas instituições sociais e políticas e na capacidade de que unidos poderemos enfrentar os desafios deste momento que é de grande dificuldade”, afirmou o presidente interino

Manifestantes tentam subir rampa do Planalto e PM reage com gás de pimenta

Manifestantes contrários ao impeachment da presidenta afastada Dilma Rousseff pularam as grades de contenção em frente ao Palácio do Planalto e conseguiram subir alguns metros da rampa do prédio. A segurança do Planalto e a Polícia Militar atuaram para conter o grupo usando gás de pimenta.
Os manifestantes recuaram e voltaram a se posicionar atrás do gradil e a polícia reforçou a segurança no local. Os seguranças do Planalto formaram uma barreira na rampa. Uma manifestante, que passou mal por causa do gás de pimenta, permaneceu por cerca de dez minutos sentada no local até ser retirada pelos agentes.

Álvaro Dias articula bem sua vice-candidatura a prefeito de Natal

alvaro_dengue
O deputado estadual Álvaro Dias continua alicerçando sua pré-candidatura a vice-prefeito de Natal na chapa encabeçada pelo prefeito Carlos Eduardo Alves.
Conta com o apoio do senador Garibaldi Alves Filho, do deputado estadual Hermano Morais e de vereadores peemedebistas da capital.
Poderá dar jogo.

Temer sabe o tamanho da crise, diz Agripino na posse de ministros

ag ministros
Durante a posse dos ministros do governo Michel Temer, na tarde desta quinta-feira (12), o presidente nacional do Democratas, José Agripino (RN), disse que o presidente interino mostrou está consciente das prioridades do Brasil e do tamanho da crise que o país enfrenta. Para o parlamentar pelo Rio Grande do Norte, a experiência de Temer será primordial para a superação dos problemas nacionais.
“A informalidade do discurso e os conceitos emitidos de respeito à voz da sociedade são o ponto alto do pronunciamento do presidente. A consciência da prioridade no combate ao desemprego e o anúncio sincero da necessidade de reformas estruturantes trazem a marca da firmeza de propósitos. Sabe o tamanho da crise e a importância do Congresso na sua superação. Aí é onde a experiência e a capacidade de agregação de tantos anos de militância política farão a diferença”, frisou Agripino.

Missão de Henrique é otimizar os ganhos do país com a Olimpíada

ag ministros
Ministro que comandou a pasta por quase um ano, de 16 abril de 2015 a 28 março de 2016, retoma o posto com a missão de otimizar os ganhos do país com a Olimpíada.
Pouco mais de um mês depois deixar o cargo de ministro de Turismo, Henrique Eduardo Alves, reassume o posto a menos de 90 dias da Olimpíada, evento citado pelo presidente em exercício Michel Temer como oportunidade para mostrar o Brasil ao mundo. O ministro do Turismo vai retomar agendas estratégicas que defendeu na sua primeira gestão à frente da pasta, como a criação de áreas especiais de interesse turístico, locais com licenciamento diferenciado e crédito facilitado para o investidor.
“A decisão de manter o Ministério do Turismo na redução da máquina pública federal é simbólica. Mostra que o presidente Michel Temer enxerga o setor de viagens como estratégico para o Brasil enfrentar a crise econômica”, comentou o ministro. Além da criação das áreas especiais, Henrique Eduardo Alves vai tratar de temas como qualificação profissional, promoção, estruturação e diversificação da oferta turística brasileira.

The Economist vê Temer com ideias melhores que Dilma, mas faz alerta

dilma e temer
A revista britânica The Economist avalia que Michel Temer tem ideias melhores que Dilma Rousseff para a economia. Isso, porém, não quer dizer que o peemedebista será bem sucedido na Presidência da República. Para a publicação, “as coisas podem facilmente dar errado” para o novo ocupante do Palácio do Planalto.
Na edição impressa que começa a ser distribuída nesta sexta-feira, a Economist publica uma reportagem sobre o presidente em exercício brasileiro e destaca positivamente a pauta econômica sugerida pelo PMDB. Ainda que reclame pela falta de detalhes, a revista diz que o documento “Ponte para o Futuro” “defende uma série de medidas sensatas da privatização e livre comércio até as reformas do mais que generoso sistema de previdência pública, das leis trabalhistas esclerosadas e do sistema tributário bizantino” do Brasil.
“A julgar pelos ministros que o senhor Temer deve anunciar, ele pretende executar algumas dessas ideias”, diz a revista, ao citar nomes como Henrique Meirelles, Eliseu Padilha e Romero Jucá, além da maior proximidade com o PSDB.
A revista cita que Temer pode avançar com reformas estruturais, cortar gastos públicos e, a despeito da recessão, aumentar a confiança, reduzir a inflação e permitir ao Banco Central começar a reduzir o juro.
Apesar do otimismo, a The Economist alerta que “as coisas podem facilmente dar errado”. O primeiro problema é a proximidade entre o PMDB e o escândalo de corrupção na Petrobras. “Seis dos congressistas do PMDB, incluindo o senhor Jucá, estão sob investigação”, lembra a revista.
O segundo risco relatado pela Economist é que o novo presidente pode ter dificuldades em avançar com as reformas no Congresso. A revista cita que parlamentares são relutantes em votar a favor do corte de gastos e aumento de impostos. Além disso, o presidente em exercício tem que correr porque a atenção dos parlamentares rapidamente mudará para a Olimpíada no Rio e as eleições municipais.

terça-feira, 10 de maio de 2016

Vereador Djalma Laurindo tem 10 matérias apresentadas na sessão ordinária desta terça-feira (10).

A Câmara Municipal de Felipe Guerra; Palacio: vereador Joel Canela; foi realizado mais uma sessão ordinária na sua sala de sessões: ver. Domilso Crisostomo da Silva. 

Presidida pelo o vice presidente; vereador Ronaldo Pascoal; apresentaram ao plenário da casa legislativa; 10 importantes materias; todas de autoria do vereador Djalma Laurindo da Silva(PSB); quer seguir agora para à tramitação na comissão; onde os vereadores membros darão o parece sobre as matérias.

O Vereador proponente espera acioso pelo o parece da comissão;  pois para ele ; " tratar de matérias de enorme importância para o desempenho e crescimento da cidade de Felipe Guerra. "disse Ver.Djalma 

Sessão ordinária de hoje (10); é dirigida pelo o vice presidente da casa.


O presidente da Câmara Municipal de Felipe Guerra;  vereador Salomão Gomes (PR); fica ausente de sessão ordinária desta terça-feira  (10). 

o vice presidente da casa legislativa;  vereador Ronaldo Pascoal  (PSB); presidiu de maneira calma e eficiente os trabalhos legislativos;  mostrando sua capacidade e determinação no poder legislativo. 

A sessão ordinária contou com a presença de (06) vereadores: Ronaldo Pascoal (PSB); Djalma Laurindo  (PSB); Ubiracy Pascoal  (PR); Paulo Cezar (PSB); Genilson Nogueira  (PSD); e Luiz Agnaldo  (PSB). Ausentes Salomão Gomes  (PR); Jânio Barra (PP); e Joedna Canela (Dem).

No plenário da casa durante o transitar da sessão foram justificados à ausências somente de dois vereadores quer se encotram na capital do país. O presidente da Câmara;  vereador Salomão Gomes e o líder da Oposição na Casa; vereador Jânio Barra

domingo, 8 de maio de 2016

Temer reativará o GSI com militares do Exército

general

O futuro presidente da República, Michel Temer, iniciou articulações para reativar o importante Gabinete de Segurança Institucional, aniquilado pela presidente Dilma Rousseff.
Temer vai se reaproximar dos militares e o nome cotado para o comando é do general Sérgio Westphalen Etchegoyen, chefe do Estado Maior do Exército, segundo na hierarquia.
Temer estuda reinstalar os militares no Planalto após Dilma se distanciar das Forças Armadas, com a instalação da Comissão da Verdade, que irritou os oficiais.
Estudioso e bilíngüe, o general Etchegoyen é respeitado no Legislativo e Executivo e tido como militar de perfil democrático – respeita a separação dos Poderes.

Rogério Marinho comanda encontro regional do PSDB em Caicó

rogerio_psdb
A cidade de Caicó recebeu neste sábado (07) o primeiro encontro regional do PSDB. O evento discutiu as novas regras eleitorais e o posicionamento do partido diante de vários temas que estão em pauta diante das mudanças que o país está passando. O encontro contou com a presença do deputado federal Rogério Marinho, presidente de honra do partido no Rio Grande do Norte, e do deputado estadual Gustavo Carvalho.
“Vocês que fazem o PSDB do Seridó poderão contar com o partido que pretende ser no RN o que ele é no país”, disse Rogério Marinho aos presentes. Na região seridoense, a legenda terá várias candidaturas a prefeito e a vereador, entre elas a de Batata, que se prepara para disputar a Prefeitura de Caicó, e a de Serginho Fernandes, pré-candidato em Serra Negra do Norte.
Rogério aproveitou ainda para convocar os tucanos ajudar na reconstrução do país após a iminente saída da presidente Dilma Rousseff (PT) do cargo. O parlamentar disse que o PSDB dará a sua contribuição para recolocar o país nos trilhos do desenvolvimento.
Antes de chegar a Caicó, na noite desta sexta-feira (06), Rogério Marinho prestigiou a solenidade de posse do novo presidente da Federação das Câmaras Municipais (Fecam), Diego Macedo, que preside a Câmara de Ipueira, cidade onde ocorreu o evento. O deputado federal foi criador e fundador da Fecam, tendo sido também seu primeiro presidente, quando era vereador de Natal.

Relatório à CPI do Futebol sugere mudança na Lei de Lavagem de Dinheiro

romero_juca
O senador Romero Jucá (PMDB-RR) entregou à Comissão Parlamentar de Inquérito do Futebol no Senado seu relatório. A expectativa é que o texto de Jucá seja discutido e votado pelos membros da CPI já na semana que se inicia.
O senador não sugere o indiciamento de nenhuma pessoa envolvida nos escândalos de corrupção na Confederação Brasileira de Futebol (CBF) – esses escândalos vêm sendo investigados por autoridades internacionais como a justiça da Suíça e o FBI americano.
No entanto, ele propõe alterações na Lei de Lavagem de Dinheiro “para que, entre as entidades obrigadas a adotar a política do conheça o seu cliente, a manter os registros das transações e a comunicar ao Coaf operações suspeitas, estejam todas aquelas que operam nas redes de intermediação e serviços envolvidos nos negócios do mercado do futebol, conforme os esquemas revelados pelas investigações do FBI e pela documentação recebida na CPI”.

Lava Jato: Janot denuncia senadora e ex-ministro ao Supremo

gleisi
O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, denunciou ao Supremo Tribunal Federal (STF), em um dos inquéritos da Operação Lava Jato, a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR), o marido dela, o ex-ministro das Comunicações Paulo Bernardo, e o empresário Ernesto Kugler Rodrigues, que seria ligado ao casal.
Eles são acusados de corrupção passiva e lavagem de dinheiro por suposto recebimento de R$ 1 milhão para a campanha de Gleisi ao Senado em 2010. De acordo com depoimento de delatores, o valor é oriundo de desvios de contratos da Petrobras.
A senadora e o ex-ministro foram citados nas delações do doleiro Alberto Youssef e do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa. Um novo delator, Antônio Carlos Pieruccini, afirmou que o dinheiro foi transportado, em espécie, de São Paulo para Curitiba, em quatro viagens e que teria sido entregue a Ernesto Kugler. Se o STF decidir receber a denúncia, Gleisi e Paulo Bernardo vão virar réus na ação penal.